До свидания Braseeeel 🇧🇷🔜🇷🇺 🙏🏼☘️

✨CADA ESCOLHA, UMA RENÚNCIA

Não quero que você que está aí lendo, sinta que essa frase é um convite pra (seguir) lendo o meu textão, assim como não é do meu costume convidar alguém pra entrar aqui dentro, do que eu sinto, do que eu penso, só que agora eu tenho um blog, então VEM COMIGO!!

Anyway, entre tantas frases de efeito, essa é a que mais cabe para mim no momento.

Eu poderia parafrasear Poesia Acústica, Froid, Haikaiss, Cynthia Luz, e tantos outros artistas do Rap Nacional, que graças a minha irmã eu passei a ouvir/refletir/pensar – “Vivendo igual Matrix, ouvindo um sertanejo remix”, mas eu só vou contar um pouco do que eu sinto agora, sentada no aeroporto, esperando um voo só de ida pro outro lado do mundo. (Se diria meu pai – para a Lua).

Há 5 anos e 1 mês e meio, eu deixei uma vida pra trás, porque passei no vestibular (mas a faculdade era particular – risos): fui morar em Tubarão/SC. Depois de passar por tantas e tantas coisas/sentimentos/choros/depressão/risadas/ressacas, sinto uma gratidão imensa por aquela cidade, que me mostrou o melhor e o pior das emoções, fazendo com que hoje eu seja feliz com minha própria companhia (acredite, isso não é fácil). Eu realmente vivi minha vida, muito intensamente (não poderia ser diferente). Ganhei presentes de Deus milhares de vezes, entre eles minha Sereia, meus amigos que se tornaram família, aprendizados que só mesmo estando longe do colo da minha mãe eu poderia entender. Cresci, amadureci, aprendi o significado de resiliência – a vida é um rio cheio de pedras e você não vai querer bater de frente com elas, pelo menos não o tempo todo. Dos 17 aninhos aos 22. Tubarão realmente foi demais pra mim, mas um dia desses, lá em Dezembro de 2017, eu descobri que meu ciclo com aquele lugarzinho, perto do mar, estava acabando. Alguma coisa dentro do meu coração sabia que grandes mudanças estavam por vir e fui avisada: mar calmo nunca fez boa Sereia. Voltei pro Brasil em Janeiro de 2018, depois de vivenciar uma experiência única ~de carregar malas sozinha~ com o coração apertado, cheia de sentimentos confusos, enfim, um desequilíbrio total. O tempo foi passando, eu fui me jogando em cada dia com tudo que eu podia, sendo mais intensa que o normal, aproveitando cada minuto do meu tempo (que eu já sabia que era curto), sendo pra rir, pra chorar, pra beber, pra amar, pra viver um show de horrores ou umas três comédias românticas. Meus caros, que semestre foi esse?! (Respondendo a chamada no Pepi e não me arrependo um segundo). Eu tô chorando e É DE FELIZ, POR SER QUEM EU SOU. Por ter vivido tudo que eu quis, feito tudo que eu quis e chegar onde eu estou agora: sentada no aeroporto. No meio dessa vida “bagunçada” (só pra quem vê de fora), administrando o tempo pra poder ter vida social (a mais ativa já vista), assistir Netflix, acordar pra aula e estudar – por dentro eu era um grão de areia, esperando uma grande onda chegar. Tomar a decisão que eu tomei, agarrar isso com tudo que eu pude, ser grata por Deus pela oportunidade de eu realmente estar realizando o sonho da minha vida toda, mas ao mesmo tempo quase surtando umas 1001 vezes por dia, porque nada foi fácil, nada está sendo fácil. Só que a graça é que não tinha que ser fácil, tinha que ser exatamente assim – minha vó mesma disse, assim que eu e minha irmã nos separamos: Deus escreve certo por linhas tortas. Eu entendi ela, eu entendo o coração dela, o coração da minha mãe, a qual eu tenho a maior sorte do mundo por poder ter sido educada exatamente por ela – uma mulher que me ensinou a ser mulher, a não aceitar não, a acreditar que querer é pode – product of a strong female (estou vestindo isso e não é à toa). Então sem ela, sem elas, eu nada seria. E vou adicionar aqui: que minha vó sinta orgulho na vida e veja que a neta é foda. E o mesmo serve pra minha mãe, pro meu pai, pro meu amado vô, que ama tanto dizer que tem uma netinha e no caso, ela sou eu. Queria poder deixar dentro do coração de cada um que sabe a importância que tem pra mim, o quanto eu to feliz e triste ao mesmo tempo, mas que eu estou pronta para o que der e vier. Pensar demais agora já não me faz bem, mas saibam que depois que eu aprender a falar Russo, nada vai me impedir nesse mundão. Deixo aqui no Brasil parte de mim, do meu espírito livre, que foi mesmo minha mãezinha que me deu, porque eu nasci dela não é mesmo? Voltando ao rio com pedras: você vai aprender a desvia-las, ou você vai aprender a juntar elas e fazer uma fonte cheia de amor, gratidão e paz pro seu coração, porque você conseguiu, passou pelas “provas de Deus”. Foi isso que aprendi nesse tempo todo, e jamais esquecer: a palavra tem poder, amém!✨

🖤Vitória, é difícil assimilar tanta coisa né? Mal consigo pensar, porque tudo se acaba em lágrimas. Meu coração tá aí dentro do teu, o teu tá aqui dentro do meu. Tu és meu orgulho, minha jóia mais rara, absolutamente o amor da minha vida, minha alma gêmea e não há amor como o nosso. Quero que tu fique com três frases na cabeça e no coração (e nas nossas fotos, na porta da geladeira, na minha plantinha que agora é tua – nem te contei, passei a guarda da Lindinha):

1.Agradeço a Deus por ter me dado você de presente, todos os dias. 2.Heaven is a place on Earth with you.

3.“A Tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos, e luz que clareia o meu caminho”.

(Sem esquecer de: love you to the moon (Russia) and back. – Я люблю тебя.)🖤

Toda despedida dói, essa tá doendo já fazem meses, ainda vai doer mais, mas: na vida, cada escolha, uma renúncia. Eu fiz as minhas.

Obs.: obrigada ao meu eterno amor, Baby, por ter vindo até aqui me dar tchau, do nosso jeito, eu sigo no aeroporto cheia de tralhas e com muitas malas. (Eu te amo pra sempre, você é minha família) 💙

Obs2.: Sei que você está assustada filha, Sereia, mas eu também estou. Vamos direto pra uma vida nova, por muitos anos seremos você e eu (queria que pela vida inteira, você é tudo pra mim). Obrigada por ter me aceitado como mamãe, minha parceira de vida, há quase 5 anos. Você é luz, meu anjo da guarda 🌟💕🧜‍♀️😻

До свидания Braseeeel 🇧🇷🔜🇷🇺 🙏🏼☘️✨

(Texto do meu Facebook)

FIRST STEP – UMA MALA 💼 SÓ DE LIVROS 📚

Oi pessoal, fiquei afastada durante esses dias pois tive compromisso desde sexta-feira (leia-se formatura kkk). Enfim, hoje é o dia que vou começar arrumar minhas malas, pelo menos um delas. Como eu postei lá no Instagram (clica no link aqui no Blog se você quiser me seguir seu/sua lindx), dei algumas breves dicas de como arrumar malas 💼, porém o espaço para texto é muito limitado lá, assim prometi que iria por passo-a-passo como faria com minhas malas – 3 malas de porão (despachadas), podendo ter 23kg cada + 1 mala carry-on . Aaaaand, como vou levar minha filha Sereia (ela é uma gata, de verdade, linda e gata ao mesmo tempo) (e eu sou apaixonada por ela, ela é tudo na minha vida e não vou a lugar algum sem minha vidinha), farei um post em breve, explicando como é o transporte de animais para o exterior. Prometo contar tudo que aprendi durante esses meses de preparação.

Voltando ao assunto malas e ao título do post: já tenho uma mala arrumada – a mala de livros 📖 📚. Claro, essa era a mais fácil de deixar pronta, mas fiz questão de tirar fotos de tudo, porque meu amigos, SÃO 23KG COMPLETOS em uma mala (inteligente) 😹.

Depois de pensar muito sobre o que eu faria com meus itens mais pesados = 3 casacos de pele, resolvi por um deles no fundo dessa mesma mala, com esperança que coubesse e desse certo o peso. Graças a Deus, funcionou.

Abaixo estão as fotos:

✨Coloquei uma legenda em cada foto (plus = consegui colocar meu tapete ryco de couro dentro dela, fique feliz demais hahahahah). Logo vou começar a arrumação das outras, aguardem os próximos posts. Obrigada se você leu até o fim, estou muito feliz com a repercussão do Instagram + Blog✨

05F20613-5CB1-415A-97A6-BE739ADE2783

Minha mala que tem mil anos de garantia da Eastpak – confio nela 100%

072595E5-D513-4CA8-A8B7-6CFC959CAB0D

Livros que eu amo muito

0E0801DA-C796-4ACB-B3C7-0A0E537969A7

Um livro que serve pra vida toda, mesmo que eu queira ser Psiquiatra

1B8121B1-E30D-4D2D-BE7D-03C5F6832F02

Livros do MEDCURSO, fiz até uma parte e depois tranquei devido à transferência. Estou levando eles para me ajudar até eu me adaptar a ler em Inglês/Russo.

3AC0508F-B1F2-4923-BB35-91CAC1461E85

Outros livros que eu amo muito e estão ligados a minha futura profissão.

94910DCA-335D-4D17-9221-89443CAB89AB

THE REAL FUR que pesa quase 3kg (para proteger ele, embalei em um saco gigante daqueles azuis – tipo para por lixo)

E7307742-2390-4A40-8C2A-DEEBAF7EEA1F

Outros amores pra mim (sim eu sou apegada aos livros) – notem o livro O Aleph ali, aquele que despertou meu amor pela 🇷🇺 Rússia

FB9E0949-913E-421F-AAD4-87AE7AA2FB09

Enfim, a mala SUPER HEAVY, com tudo dentro 🙏🏻

❤️💙🇷🇺LOVE HISTORY – A RUSSIAN NOVEL 🇷🇺💙❤️

Добрый вечер! Ou seria – Boa noite! Vim aqui para contar (da maneira mais resumida que eu conseguir 😹) minha história de amor com a Rússia 🇷🇺.

📚Quando eu estava no Ensino Médio, morava em Santa Maria/RS nessa época, não lembro exatamente quantos anos eu tinha, mas acredito que por volta dos meus 15/16 anos (antes disso eu já tinha feito uma espécie de “mochilão” na Europa, onde eu conheci 12 países, mas isso é assunto pra outra hora), eu – muito fã de Paulo Coelho, li o livro O Aleph, que se passa em uma viagem do autor pela Transiberiana. Depois disso, minha vida mudou, tudo que eu queria era conhecer a Rússia, atravessar de ponta a ponta, passando pela Mongólia, indo até a China. Mas eu só era uma adolescente rebelde, toda dengosa, cheia de manias (brincadeira, não gosto de pagode kkk). No way. Sem chances. A única coisa que meus pais esperavam de mim e eu com certeza também, era passar no vestibular no curso de Medicina. Obviamente, eu tive que deixar esse sonho guardado em uma gaveta do meu coração, que eu sabia que mais tarde se abriria (e pra valer). Em 2013, no primeiro vestibular que eu fiz após sair do colégio, passei na Unisul, campus Tubarão. Com 17 aninhos, deixei minha vida pra trás aqui no Rio Grande do Sul (ainda estou aqui, call me if you want 😻), fui viver lá perto do mar 🌊.


🦋Tubarão foi a melhor e a pior coisa que aconteceu na minha vida, ao mesmo tempo mesmo, difícil de explicar, mas em poucas palavras: amadureci. Muito. Amo aquela cidade e tenho uma gratidão imensurável por tudo que me proporcionou. Nesse período em que morei lá, fiz um intercâmbio WorkExperience (o qual rendeu muita história doida), nesse mesmo intercâmbio fiz algumas roads trips pelos USA 🇺🇸 – Route 66, você é minha conhecida. Também viajei pra lá por quase 1 mês e meio (presente de 15 anos da minha amada irmã). Assim, conheci muita coisa, adquiri muita experiência – seja com viagens, aeroportos, malas over weight. Enfim, chegando onde eu queria chegar, e como eu já contei, no fim de 2016, finzinho do semestre, apareceu a chance de me inscrever para um estágio em qualquer lugar que eu quisesse, na área que eu quisesse.🦋

😻NOSSAAAAAAA, me joguei super!! Foi então que abri minha gavetinha escrito I 🖤 RÚSSIA e pra lá eu me inscrevi. Não tinha muita esperança que fosse ser chamada logo de primeira, pois esse intercâmbio foi por meio da IFMSA (uma organização mundial de estudantes de Medicina, não sei explicar de maneira melhor, pois nunca me aprofundei no que isso significa, sendo bem sincera), e na hora de fazer a inscrição você (no caso eu), ia ganhando pontos conforme participações em “coisas” da IF. Assim, eu não obtive muitos pontos não. Mas também, quem que queria ir fazer um estágio em Psiquiatria na Rússia? Só eu mesma, que sou bem doidinha mesmo (risos, rindo porque é verdade). Então, deu né, esse é o fim da história? Não mesmo. Tenha sempre em mente que o que é pra ser seu está guardado, mas às vezes está guardado no meio de uma floresta tipo a Amazônia, você vai ter que enfrentar aquelas cobras e aranhas, chuva e sol, humidade pra caralho etc. Foi mais ou menos assim que no fim de 2017, mais precisamente 4 de dezembro de 2017, que aterrissei no lugar mais incrível do mundo (minha opinião, por favor, cada um tem a sua). Aí sim que tudo mudou, nunca fui tão feliz em um lugar e, nessa hora, me fogem palavras para descrever meu sentimento.😻

❤️Eu amei a Rússia. E sabe quando você está amando, você sente tudo diferente? Pois então, assim eu fiquei, assim continuo. Fiquei em território da Federação Russa até 03 de janeiro, depois disso fiz uma viagem meio que “escandinava” (também assunto para outra hora, outro post, vejam vocês que eu falo pelos cotovelos). Voltei pro Brasil, com metade do meu coração, porque deixei a outra metade lá, em Ryazan, a cidade que me acolheu como se fosse uma mãe. Desde então, vivi em desequilíbrio emocional (e hormonal kkk), porque tudo que eu queria era voltar, era que meu pedido de transferência fosse (talvez por um milagre), aceito. E assim, com a graça de DEUS e a conspiração do UNIVERSO, consegui fazer do impossível = possível. Fui aceita na Ryazan State Medical University named after academician I.P. Pavlov. No dia que recebi a notícia que o Reitor havia me aceitado (era fevereiro, eu estava na praia, pós festa, por volta das 6h da manhã), fiquei tão feliz que cheguei a quebrar meu celular. Mas o que é um iPhone perto do sonho da minha vida? Nada né. Claro que aqui não é o fim, mas sim o início de uma longa jornada, na qual ainda estou, pois só viajo dia 15 de setembro. Durante todo esse semestre já passei por poucas/muitas e boas/péssimas, quase surtei umas milhões de vezes (por dia, em certos dias), mas segui firme com minha decisão: nada vem em primeiro lugar do que meus objetivos, principalmente quando eles estão ligados diretamente ao meu futuro profissional. Se você foi meu colega na faculdade e está lendo isso, saiba que independente do que você pensar a respeito dessa minha frase, primeiramente não me diz respeito, segundamente, você não me conhece. Pois quem me conhece sabe o amor que tenho pela Psiquiatria e que eu não ponho medida no tamanho dos meus sonhos (aliás, eu faço eles acontecerem). Dessa maneira, acho que consegui explicar um pouquinho toda minha novela mexicana, ou seria, Russa (?), para vocês.❤️

🥇Deixando aqui no fim: eu não tive ajuda de alguma empresa, eu não comprei minha transferência, eu não paguei alguém para fazer o processo todo para mim. Everything by myself. 🥇

✨Se você leu até aqui e quer saber mais, deixa seu comentário, fala comigo no Instagram, me manda e-mail, me liga, vou ficar felizona em contar. E também, meu muito obrigada pela atenção, você já faz parte da minha lista de orações 🙏🏻✨

❣️Se vocês gostariam que eu fizesse uma coisa tipo “pergunta e responde”, vou fazer uma enquete no Instagram, daí participa lá, também vou ficar f e l i z o n a❣️

8545A43D-B158-4588-AC83-3BAE8B0AD259

Oi, gente! Привет!

✨Oi gente!! Vou começar assim: me apresentando para quem não me conhece e convidando quem já me conhece à me conhecer um pouquinho mais.✨ (Talvez esse post fique um pouco “textão”, mas vou me esforçar para proporcionar uma boa leitura 🖤)

😻Meu nome é Natália Mecca, eu tenho 22 anos e sou estudante de Medicina. Até 2018/1, estudei na Unisul, campus Tubarão. Medicina não foi um sonho pra mim, não vivo uma vida “medlife” (risos), mas encontrei minha verdadeira paixão na Psiquiatria, a qual certamente vai me fazer acordar cedo e absolutamente feliz. Desde pequena tenho uma vontade gigante dentro de mim de conhecer sempre mais, ser sempre mais, crescer e desenvolver sempre mais. Posso dizer que até hoje, realizei quase todos os sonhos que tive, graças a minha família, mas também a minha dedicação e 😈-o b s t i n a ç ã o-😈, em conquistar tudo o que eu quero. Tenho sempre na minha mente que “🥇querer é poder🥇”. E agora vou parar por aqui minha breve biografia.😻

❣️Quero contar mais sobre minha história para vocês, mas vou deixar para o próximo post, assim as coisas ficam mais claras (eu falo pelos cotovelos mesmo 😹)❣️

✈️📚Study abroad, basicamente significa, estudar no exterior. Bom, esse sim foi o grande sonho da minha vida, desde meu primeiro dia de aula na Universidade. Só Deus sabe quantas noites 🌚 eu passei imaginando como seria possível fazer o “impossível” se tornar realidade. O Google me ajudou, me deu alguma esperança, mas não muito – e tenho certeza que quem está nesse mesmo lugar que eu estive, sabe do que estou falando 😿. Mas eis que, no fim de 2016, finzinho do semestre, eu me inscrevi para um programa de Intercâmbio Internacional para fazer estágio, onde eu poderia escolher o país que eu quisesse, assim como a área que eu quisesse. Não teve outra, me joguei nessa oportunidade 🙌🏼 e em uma bagunça bem bagunçada, em Dezembro de 2017 parti para realizar dois sonhos ao mesmo tempo 🙏🏻: conhecer o país que eu tanto tanto tanto quis – a Rússia, e realizar um estágio em um Hospital Psiquiátrico.📚✈️

💙Foi lá, em uma “cidadezinha” chamada Ryazan (Рязань), que começou minha longa jornada para chegar até aqui: uma transferência internacional💙

✨❣️Assim, quero convidar VOCÊS QUE TÊM INTERESSE em saber mais e que querem ajuda (eu quero poder ajudar de alguma maneira), a me acompanhar nesse perfil, onde eu vou fazer posts contando como foi toda essa minha experiência (seja do WorkExperience nos EUA, seja das minhas viagens, seja do processo que estou passando agora), como vai ser minha vida lá e, com a ajuda de vocês, respondendo todas as dúvidas que estiverem ao meu alcance. Espero que tudo isso tenha sido uma boa ideia💡 Quero que saibam que ela veio do meu coração 💗 e da minha vontade em ajudar (característica que faz parte de mim, da minha personalidade, nasceu comigo e eu quero compartilhar).❣️✨
Meu muitíssimo obrigada para quem leu até o fim, já amo vocês 🖤

(E agora leu aqui no blog, que eu demorei um pouquinho pra fazer, mas estou muito feliz por ter esse meio para poder me comunicar com vocês!! Assim, queria que você que quer saber mais sobre como aconteceu toda essa minha história “doida” de me mandar do Braseeeel pra Rússia, deixe seu comentário aqui, daí eu explico tudinho!)

4862F49B-99E7-49F8-8F86-8CFD75D6DF12.jpeg